No tempo das fadas

OFICINA DE HISTÓRIAS

   Este é o resultado do trabalho de um dos grupos que participou na Oficina de Histórias promovida pelas professoras bibliotecárias da Biblioteca Escolar Bento Carqueja.

Início da história: No tempo das fadas…

Personagem principal: Rei

Local (onde vive a personagem principal): Numa ilha

Acção principal: Encontrar o pai

Local da acção principal: No rio encantado

Conflito: Um dragão

Personagem secundária: Um sábio

Fim da história: Meu dito, meu feito, este conto saiu perfeito.

Grupo de trabalho: Tomás Almeida, Paulo Silva, Francisco Oliveira e Tiago Castro.

   No tempo de 1412, considerado o ano das fadas, quem liderava o país era o rei D. João I. foi considerado o ano das fadas porque todos os autores optaram por escrever contos de fadas e, por esse motivo, nasceram mais fadas. O rei era muito nobre e pesava 175Kgs, por isso, todos diziam que tinha de fazer uma dieta rigorosa. Tinha uma barba idêntica à do Pai Natal, vestia roupas bordadas a ouro e na sua cabeça possuía uma valiosa coroa coberta de diamantes à volta.

   O rei sentia-se infeliz porque não conhecia o seu pai, que desapareceu e nunca mais ninguém soube dele. Então, pediu às fadas que tentassem encontrá-lo e, em troca, dava-lhes um tesouro muito valioso que era um par da asas ultrassónicas que voavam cem vezes mais rápido que as outras.

   A Rainha das Fadas aceitou. Pelo caminho encontraram um sábio e a Rainha das Fadas perguntou-lhe se sabia quem era o pai do rei D. João I. O sábio sabia do seu paradeiro e guiou-os até uma ilha que estava sob a vigilância de um dragão meigo.

   Quando viu as fadas, o dragão chamou o seu chefe, que era o pai do rei D. João I.

   – Tu és o pai do rei D. João I? – perguntaram as fadas.

   Ele respondeu que, na verdade, era mesmo pai dele, mas resolveu deixar de ser rei porque estava farto de todas aquelas responsabilidades. Entretanto, apaixonou-se por uma mulher, casou-se e teve outro filho.

   As fadas pediram-lhe para ir visitar o seu filho D. João I porque ele queria muito conhecer o seu pai e, por isso, vivia infeliz. Ele lá aceitou!!!

   Pelo caminho, passaram por um rio encantado cheio de flores nas suas margens e dizia-se que quem por lá passasse, chegava ao seu destino num abrir e fechar de olhos. Foi precisamente o que aconteceu ao pai do rei D. João I que, rapidamente, apareceu junto do seu filho.

   Pai e filho abraçaram-se chorando de alegria!

   Meu dito, meu feito, este conto saiu perfeito.

Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Uma resposta a No tempo das fadas

  1. Rodrigo Almeida diz:

    Professora o Tomás,o Paulo,o Tiago Castro e mais outro menino que eu acho que é o Eduardo esforçaram-se muito na história muitos parabéns.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s